Olha nós no “rabo da gata” novamente!

Os alunos brasileiros estão nas últimas posições em um ranking de 31 países que avaliou a habilidade de navegar em sites e compreender leituras na internet elaborado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O relatório Estudantes, Computadores e Aprendizado: Fazendo a Conexão,realizado no âmbito do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) da OCDE de 2012, resultou do primeiro estudo da organização que analisa as competências de alunos na área digital.

O Brasil ficou na antepenúltima posição no ranking, à frente apenas dos Emirados Árabes e da Colômbia.

Referência: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150914_alunos_internet_ocde_df_cc

Bem… É isso mesmo, estamos mais uma vez entre os últimos do mundo, quando saem essas matérias já procuramos o nome do Brasil figurando entre os últimos, mas temos que admitir que a luta existe para sairmos dessas posições incomodas, penúltima, antepenúltima… A briga é grande para ficarmos em último, já já conseguiremos (desculpem o sarcasmo).

Não vou criticar o Governo, nem o sistema educacional, muito menos professores e alunos. Chega de arrumar culpados!

Temos que sair da inércia, observar as boas práticas e começar a trabalhar, fomos educados e estamos educando de forma arcaica e fora da realidade, nossos alunos são analfabetos funcionais presos a um universo paralelo que se chama Escola/Faculdade/Universidade que não se parece em nada com o mundo real.

Os alunos esperam do professor todo o conhecimento do mundo (da disciplina que ministram lógico) e os professores tem que passar para os alunos o pouco que conhecem do mundo (comparado com o GOOGLE e a internet) dizendo que é todo o conhecimento do mundo da disciplina que ministram, ficou complicado né? Mas é isso. Sendo assim, o guru, o mestre dos mestres, o rei da cocada preta está ali com a ingrata missão de passar tudo para a cabeça do estudante, que passivo escuta uma voz cada vez mais distante e desinteressante de alguém que ele já está vendo desfocado, pois está perdido nos devaneios de uma mente cheia de hormônio e whatsApp, facebook, snapchat, twiter, periscope, instagram, Google +…

Para evoluirmos como Nação temos que buscar nas novas tecnologias e no mundo das redes sociais a forma de educar esses novos seres que chegam até nós, seres tecnológicos, digitais, hiperativos ou melhor… Hiperestimulados. Vamos nos reciclar e correr contra o tempo para alcançarmos essa nova geração que está distante anos luz das praticas educacionais usadas atualmente. Aprender brincando, digitando, twitando, facebookando ou snapchatando. Não existe a fórmula perfeita, temos que errar , testar coisas novas e tentar novamente, mas já estamos errando à muito tempo…

vamos passar para os testes né?

 

Abraço

 

Vasco Patú

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *