Dicas essenciais para usar bem o seu email – Parte 1

Em meados dos anos 90, quando a internet começou a ser usada de maneira efetiva, uma revolução acontecia nas nossas vidas: o início da utilização em massa do correio eletrônico, o email. A invenção data da década de 70, difundida por um americano, para troca de mensagens entre pessoas de uma rede restrita. Quase 30 anos depois, após o surgimento dos primeiros provedores de email gratuitos (como o Hotmail), essa ferramenta se tornou indispensável nas nossas vidas. Os primeiros serviços de email gratuitos do Brasil (Zipmail e Bol) ofereciam aos usuários (pasmem!) 1 megabyte de armazenamento total (o que hoje é equivalente a um minuto de uma música em mp3!). Fazia sentido: as mensagens trocadas eram em texto puro, arquivos de áudio e vídeo eram bastante precários. Em 2004, surgiu um serviço que sacudiu a concorrência, o Gmail. Oferecendo 1 gigabyte de espaço gratuito, virou ferramenta obrigatória para qualquer usuário avançado da internet.

Hoje em dia, quem ainda não tem um endereço com final “@gmail.com” está perdido no tempo! Além do serviço de troca de mensagem propriamente dito, a integração com ferramentas essenciais para o aumento da produtividade (Google Agenda, Google Docs, Google Drive) potencializam a experiência do usuário.

Na área acadêmica, o email é a melhor ferramenta para troca de arquivos entre alunos e professores. O seu endereço eletrônico é sua identidade virtual, e deve ser bem aproveitado. Escuto muitas pessoas comentarem que não conseguem mais ver a caixa de entrada pois só encontram mensagens indesejadas e se perdem em meio a tamanha bagunça.

Vejam algumas dicas fundamentais para a utilização correta do seu correio eletrônico:

  1. Seu email, sua marca:

Não é fácil escolher um nome que esteja disponível e você deve perder algumas horas para escolher uma marca que te represente. Lembre-se de que seu endereço tem que ser fácil e conciso. Nada de colocar data de aniversário ou idade (já pensou, você com 40 anos e seu email: paulo25@ ……? Ruim, não é?), pense que ao mudar seu endereço você perderá suas mensagens e contatos. Fica óbvio que nomes no diminutivo ou adjetivos estão fora do páreo. Quando iniciar sua vida profissional, terá vergonha do email que usava na faculdade.

  1. Caixa de entrada bagunçada!

A caixa de entrada, como o nome sugere, é o local para onde todas as suas mensagens chegarão. E só! Elas devem ser encaminhadas para outras pastas, arquivadas ou excluídas assim que o email for aberto. Sua caixa de entrada deve estar sempre vazia, aguardando as novas mensagens. A sugestão mais produtiva é a seguinte: uma vez lida a mensagem, se você puder responder na mesma hora, faça isso e arquive a mensagem (no Gmail, é só selecionar a mensagem e clicar no ícone “Arquivar”). Se for Spam, delete. Se você não conseguir responder naquele momento, sugiro a criação de duas pastas: 1. Resolver em breve; 2. Projetos futuros. Mova a mensagem para a pasta desejada e não esqueça de, semanalmente, verificar os e-mails contidos e realizar uma ação.

  1. Assinatura Digital

Esse é um item indispensável e que tem que aparecer em todo email enviado. É a sua assinatura eletrônica. Ela informa ao destinatário as suas credenciais e pode dar mais credibilidade ao que você quer dizer. Uma dica legal para acadêmicos é a de colocar o link para o seu currículo Lattes após o seu nome. Comece a ser respeitado pelo seu esforço!

No próximo texto, vou ensinar alguns recursos que quase ninguém conhece e que vão turbinar seu email.

Grande Abraço,

Felipe Bravo
CEO – Iniciare.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *